O mutuário procurou a AMMRS, devido a abusividade do agente financeiro na cobrança de juros e correção das prestações em desacordo com o pactuado em contrato, entre outros.

O contrato de financiamento habitacional foi firmado em junho de 1988 e não possuía a cobertura do saldo devedor pelo FCVS.

Com ingresso de ação revisional na Justiça, obtivemos o reconhecimento pelo Poder Judiciário à liminar suspendendo a cobrança da prestação do financiamento e autorizando o depósito judicial no valor de prestação menor, apurada em perícia contábil da AMMRS.

O abuso aplicado pelo agente financeiro nas prestações e outros pontos discutidos se consolidaram na ação. Com isso, conseguimos em audiência de conciliação na Justiça Federal, reduzir a dívida de aproximadamente R$ 355 mil para R$ 53 mil reais e, consequentemente, a quitação do débito do financiamento habitacional.

O acordo já foi homologado e o termo de liberação da hipoteca será emitido em, no máximo, 90 dias.

Processo n° 2003.71.00.017764-1

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato