O mutuário assinou seu contrato de financiamento habitacional em abril de 1989, com prazo de pagamento em 360 meses (30 anos) e não possuía FCVS para a cobertura do saldo devedor após o pagamento de todas as prestações, sendo de responsabilidade do mutuário a liquidação integral do saldo devedor.   Na ocasião em que o mutuário procurou a AMMRS, estava com suas prestações em dia, faltando 62 prestações para encerrar o prazo contratual. Sua grande preocupação era o alto valor do saldo devedor, em torno de R$ 240 mil (2014), que mesmo pagando as prestações em dia,  não diminuía, pelo contrário, a dívida só aumentava.

A solução foi ingressar com ação revisional para discutir o contrato e reduzir o saldo devedor, onde foi apurado em perícia contábil diversos abusos cometidos pelo agente financeiro, que resultavam no elevadíssimo saldo devedor.

Com o ingresso de ação revisional na Justiça, conseguimos através de acordo com a Caixa Econômica Federal, reduzir o saldo devedor originário de R$ 240 mil (2014) para R$ 31 mil reais. Durante o litígio processual, o mutuário continuou pagando as prestações, a fim de evitar a inadimplência.

O acordo foi homologado e o valor liquidado pelo mutuário, estando o termo de liberação da hipoteca já disponibilizado na agência bancária.

Processo n° 5048022-07.2014.404.7100

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato