Mutuário procurou a AMMRS, devido ao agente financeiro apresentar uma dívida de aproximadamente R$ 47 mil reais, sendo condicionado seu pagamento para liberar a hipoteca do imóvel, mesmo tendo adimplido todo o contrato de financiamento.

O contrato de financiamento habitacional foi firmado em agosto de 1981, com prazo de pagamento de 180 meses (15 anos). A prestação de n° 180 foi paga em agosto de 1996, quando o mutuário entendeu ter quitado todo o contrato, porém, o Banco alegava diferenças de prestações.

Após ingresso de ação judicial pela AMMRS para rever o valor cobrado pelo agente financeiro, foi comprovado através de perícia contábil que, além de já ter pago todo financiamento habitacional, o associado desembolsou valores pagos a maior.

Com a realização de cálculos periciais e decisões proferidas no processo, foi homologado pelo juiz que o mutuário além de obter a quitação do contrato, teve direito de receber a devolução de aproximadamente R$ 117 mil reais, referente a valores cobrados indevidamente.

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato

Processo n° 2003.71.00.017763-0