O morador de um imóvel, procurou a AMMRS para regularizar a propriedade em seu nome, na qual residia desde abril de 1982.

 O associado adquiriu o imóvel em abril de 1982, porém, não foi feito na época o contrato de promessa de compra e venda (documento indispensável para garantir a propriedade), tendo apenas firmado um recibo de pagamento fornecido pelo vendedor.

 Como o comprador atualmente não possui contato ou o paradeiro do vendedor para a realização do procedimento correto, a alternativa foi ingressar com ação de usucapião para garantir a legalização do imóvel em seu nome.

 Após a AMMRS ingressar com processo e passar por seus trâmites processuais, a ação de usucapião foi totalmente procedente, reconhecendo nosso associado na posse e proprietário legítimo do imóvel sob judice.

 Processo n° 015/1.12.00008552-5

 Se você se encontra com problema semelhante, não deixe de entrar em contato conosco e obtenha mais informações.