Após anos discutindo a dívida cobrada pelo Banco Itaú referente ao seu contrato de financiamento habitacional, cujo valor em 2012 superava R$ 380.000,00, foi comprovado através de perícia contábil que além de já ter pago todo financiamento habitacional, o associado desembolsou valores pagos a maior cobrados indevidamente pelo agente financeiro.

Dessa maneira, o associado através da AMMRS obteve a quitação e liberação da hipoteca do seu imóvel e, ainda, recebeu aproximadamente R$ 25.000,00 que havia sido pago ao banco indevidamente.

A AMMRS tem orgulho de conquistar mais uma vitória em benefício dos mutuários do SFH e parabeniza toda sua equipe pelo empenho e dedicação.