O mutuário firmou seu contrato de financiamento habitacional em agosto de 1988, com prazo de pagamento de 240 meses (20 anos), e se encontrava com prestações em atraso.

Diante da dificuldade em renegociar suas prestações atrasadas e o alto valor da dívida, procurou a AMMRS para auxiliá-lo no seu problema e para que fosse verificado os valores cobrados pelo banco. Após análise pericial contábil, foi constatado que seu contrato de financiamento já deveria estar quitado pelos valores já pagos. Com esta informação, o mutuário optou por ingressar com ação judicial pela AMMRS.

Após ingresso da ação judicial, com a realização de cálculos periciais e decisões proferidas no processo, foi homologado pelo juiz que o mutuário, além de obter a quitação do contrato, recebesse a devolução de aproximadamente R$ 12 mil reais, referente a valores cobrados indevidamente.

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato

Processo n° 2005.71.00.025217-9