O comprador buscou a AMMRS após seu imóvel ter sido entregue sem condições  de habitabilidade. O imóvel apresentou falta da regularização da subestação de energia, a qual o impedia de fazer a ligação de energia elétrica do seu imóvel,  falta da regularização do sistema de gás do condomínio e o imóvel e o box com metragem inferior ao que foi prometido em folder publicitário e no contrato de promessa de compra e venda, entre outros problemas.

Nesse período, o associado teve de pagar aluguel, além de todos os incômodos gerados em função dos problemas do imóvel.

Após a AMMRS ingressar com ação e o devido trâmite processual, foi proferida sentença pela juíza da  Vara Cível do Foro Regional Alto Petrópolis de Porto Alegre/RS, a qual condenou a Construtora a indenizar o comprador pelas despesas geradas com o aluguel; ressarcir o valor pago a maior decorrente da diferença proveniente da metragem a menor e indenização em danos morais no valor de R$ 12 mil reais, corrigidos pelo IGP-M e 1% ao mês até a data do pagamento, contados a partir da citação no processo.

Muito embora a sentença seja passível de recurso, essa decisão é considerada uma grande vitória para os consumidores, que por muitas vezes são iludidos pelas Construtoras que prometem o negócio perfeito e, no surgimento dos problemas, tornam-se omissas na resolução dos mesmos.

Se você não recebeu seu imóvel na data prevista, teve problemas na construção, ou possui alguma dúvida com relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato.

Processo nº 001/1.16.0061434-6