O Associado adquiriu através de contrato de gaveta um financiamento originalmente firmado pelo mutuário em novembro de 1991, com prazo de 288 meses.

Após adimplir todas as prestações, o gaveteiro se deparou com um saldo devedor de R$ 173 mil reais, visto que o contrato não possuía a cobertura do FCVS no saldo devedor, e uma prestação de R$ 4 mil reais.

Diante do valor apresentado, o gaveteiro procurou a AMMRS para ingresso de ação judicial e discutição o valor cobrado.

Durante o processo, foi deferida, liminarmente, a suspensão da cobrança da nova prestação apresentada pelo banco e autorizado depósitos em juízo no valor da prestação cobrada durante o prazo do financiamento.

Em audiência de conciliação na Justiça Federal, conseguimos reduzir a dívida do mutuário de R$ 234 mil para R$ 34 mil reais.

O acordo foi homologado em audiência e o termo de liberação de hipoteca deverá ser retirada em até 90 dias na agência.

Processo n° 5013380-37.2016.4.04.7100

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato