O contrato de financiamento habitacional foi firmado em agosto de 1994 .

Devido ao aumento do valor do saldo devedor e da prestação, mesmo pagando em dia, a mutuária procurou a AMMRS  para analisar o seu contrato  e verificar se estavam corretos os valores que o banco cobrava.

Após análise pericial contábil, foram constatadas diversas  irregularidades , tanto no reajuste da prestação, quanto no saldo devedor. Diante desta informação, a mutuária optou por ingressar com ação judicial pela AMMRS  para discutir seu contrato.

Ao longo do processo, liminarmente, o juiz concedeu o pagamento em juízo da prestação reduzida, suspendendo o valor da prestação cobrada pelo banco.

Em audiência de conciliação, conseguimos reduzir a dívida de R$ 348 mil para R$ 30 mil reais, sendo que R$ 22 mil reais foram utilizados do saldo de prestações depositadas em juízo durante o processo, restando somente o valor da diferença, R$ 8 mil reais, a serem pagos pela mutuária com recursos próprios.

A liberação da hipoteca será disponibilizada em até 90 dias após a liquidação do valor acordado.

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato

Processo n° 2005.71.00.001316-1