O contrato de financiamento habitacional foi celebrado em março de 1991, com prazo de pagamento em 240 meses (20 anos), com prorrogação automática de mais 108 meses, visto o contrato não possuir FCVS.   Na ocasião que o mutuário procurou a AMMRS, estava com suas prestações em dia, faltando 18 prestações para encerrar o prazo contratual. Sua grande preocupação era o alto valor do saldo devedor, em torno de R$ 338 mil (2009), e mesmo pagando as prestações em dia a sua dívida só aumentava.

A solução foi ingressar com ação revisional para discutir o contrato e reduzir o saldo devedor, onde apuramos em perícia contábil diversos abusos cometidos pelo agente financeiro, os quais resultavam no elevadíssimo saldo devedor.

Com o ingresso de ação revisional, conseguimos em audiência de conciliação na Justiça Federal, reduzir a dívida de aproximadamente R$ 1.154.000,00 mil (2017) para R$ 40 mil reais. Durante o processo, com a discussão de valores, o mutuário adimpliu as 240 prestações (20 anos), teve deferida, em sede de liminar, a suspensão da cobrança das prestações e do saldo devedor.

O acordo foi homologado e o termo de liberação da hipoteca será emitido em até 90 dias após o pagamento do acordo.

Processo n° 5004217-09.2011.4.04.7100

Se você possui alguma dúvida em relação ao seu contrato habitacional, não deixe de entrar em contato